image path: /content/dam/www_worldpay_com/en/images/insight/articles/psd2-the-changes-and-opportunities-explained/header_us-en_image1_5372.jpg

PSD2 – entenda as mudanças e oportunidades

A PSD2 vai movimentar o setor de pagamentos. Como isso vai afetar os comerciantes e mercados? O Worldpay e Charles Damen, nosso especialista em PSD2, explicam as mudanças e as oportunidades que a PSD2 pode trazer.

O que é PSD2? 

Em 2009, foi criada a primeira Diretiva de Serviços de Pagamento (PSD) da União Europeia (UE) para regulamentar os serviços e as prestadoras de pagamento em toda a UE e no Espaço Econômico Europeu (EEE). O objetivo era aumentar a concorrência pan-europeia, tirar a exclusividade dos bancos no setor de pagamentos e criar condições concorrenciais iguais, harmonizando a proteção ao consumidor e os direitos e obrigações das prestadoras e dos usuários de pagamentos. As novas mudanças no comportamento exigiram uma atualização na PSD, chamada PSD2. Ela terá um impacto significativo no mercado de pagamentos, para todas as prestadoras de serviços de pagamento (PSPs) e os comerciantes.

No Worldpay, estamos na vanguarda da atividade regulatória. Em contato constante com os reguladores e as autoridades da UE e do Reino Unido, bem como o Open Banking, identificamos as principais oportunidades para aconselhar você sobre como aproveitar essas alterações. Este guia mostra o que mudou e o que há de novo em relação à PSD2.

A PSD2 traz três grandes mudanças para os comerciantes:

  1. Mais inovação com o Acesso às Contas (XS2A)
  2. Mais segurança e menos fraudes com a Autenticação Forte do Cliente (SCA)
  3. Mais confiança do consumidor, graças à proibição das sobretaxas

1. Acesso às Contas (XS2A)

Esta é provavelmente uma das maiores mudanças na PSD2. Antes, o acesso às contas bancárias era restrito ao banco da conta ou às prestadoras não reguladas, usando "captura de tela" e credenciais de segurança do consumidor. Com a PSD2, agora qualquer terceiro autorizado pode acessar a conta bancária do consumidor, com o consentimento dele. Assim, o comerciante pode acessar os dados e iniciar pagamentos, e os bancos são obrigados a oferecer uma interface para viabilizar esse acesso.

Esta alteração (também conhecida como Open Banking no Reino Unido) trará mais inovação ao setor de pagamentos, com novos serviços ao consumidor baseados nos serviços de Prestadora de Serviços de Informações da Conta (AISP) e da Prestadora de Serviços de Iniciação do Pagamento (PISP). Por exemplo, o consumidor pode ver todas as contas dele em um só lugar ou fazer pagamentos online via transferência bancária. Os pagamentos online via transferência bancária já são muito comuns nos Países Baixos, representando mais de 56% dos pagamentos totais, em comparação com apenas 20% no cartão1.

O XS2A dá duas oportunidades aos comerciantes: primeiro, o acesso aos dados bancários pode ajudar no desenvolvimento de ferramentas de interpretação de dados, permitindo que os comerciantes personalizem as ofertas. Em segundo lugar, os comerciantes poderão oferecer novas formas de pagamento, usando serviços PISP com menor custo e risco de estornos.

2. Autenticação Forte do Cliente (SCA)

A partir de setembro de 2019, todas as transações com pagamento eletrônico precisarão ser autenticadas por pelo menos dois dos três métodos possíveis:

  • Conhecimento: uma informação que apenas o usuário conheça, como uma senha
  • Posse: algo que apenas o usuário tenha, como um token ou celular
  • Inerência: algo que seja só do usuário, como um dado biométrico (a impressão digital, por exemplo)

A SCA (ou autenticação de dois fatores) tem como objetivo reduzir fraudes. No entanto, o desafio é implementá-la sem assustar o cliente ou reduzir as taxas de aceitação. Os consumidores de hoje estão acostumados com interações contínuas e transações sem atrito, como nos serviços do Amazon ou do Uber.

Porém, há certas exceções à SCA que podem ajudar a manter essa experiência de pagamento sem atritos:

  1. Beneficiários de confiança
    O consumidor pode incluir na lista de permissões do banco os comerciantes que considere de confiança, para que a SCA não seja necessária.
     
  2. Transações recorrentes
    Quando o consumidor faz regularmente um pagamento do mesmo valor para a mesma empresa, a SCA só é necessária na primeira transação.
     
  3. Transações de baixo valor
    As transações abaixo de € 30 não exigem SCA.
     
  4. Transações de baixo risco
    As transações de menor risco podem ser processadas sem SCA, depois de passar por uma avaliação em tempo real.

O gerenciamento de fraudes em tempo real, a análise comportamental e o uso da aprendizagem de máquina serão essenciais no gerenciamento de experiências de pagamento bem-sucedidas.

Nos casos em que a SCA é necessária, a biometria terá um papel muito importante para oferecer a melhor experiência ao consumidor. Mais de 60% de todos os smartphones novos têm recursos biométricos, como sensor de impressão digital e reconhecimento facial ou de voz. Além disso, os métodos de autenticação comuns, como o 3D Secure (3DS), estão sofrendo mudanças significativas. Agora, o novo padrão 3DS2 aceita o uso de dados biométricos, além de dar aos comerciantes a possibilidade de melhorar o processo de autenticação do consumidor, usando uma integração aprimorada com a página de finalização da compra na web e no celular.

O Worldpay pode ajudar a orientar os comerciantes para oferecer um processo de pagamento melhor e mais tranquilo neste novo cenário, gerenciando tanto os riscos quanto a aceitação.

Preparado para a PSD2?

 

3. Mudanças na sobretaxa

A antiga regulamentação sobre PSD limitava a sobretaxa em todas as formas de pagamento. A PSD2 vai além, implementando a proibição de sobretaxa a todos os pagamentos feitos com o cartão de crédito, de débito ou pré-pago do consumidor. O fim da cobrança-surpresa na finalização da compra aumenta a transparência dos comerciantes e, como consequência, a confiança do consumidor.

Para certos comerciantes, a sobretaxa era um componente importante na estratégia de repasse dos custos do processamento do pagamento. A proibição das sobretaxas agora limita isso. No entanto, existem várias maneiras de lidar com a proibição, como explica Charles Damen: “Isso significa basicamente que o comerciante precisará incluir o custo do pagamento no custo total dos bens ou serviços, recuperar o custo de outra maneira ou oferecer um desconto quando o cliente escolhe formas de pagamento mais baratas”.

Se a proibição se aplica à sua empresa, o Worldpay pode identificar as opções disponíveis para você.

Como a PSD2 afetará os mercados?

A PSD2 trouxe uma série de alterações para os mercados que lidam com pagamentos em nome dos compradores e vendedores de bens e serviços. O Worldpay já ajudou vários mercados globais a gerenciar pagamentos.Com a PSD1, os mercados se aproveitavam da isenção dos agentes comerciais para, assim, evitar a exigência de se tornar uma instituição de pagamento autorizada. No entanto, a PSD2 alterou essa isenção e limitou sua abrangência, dificultando essa manobra.

Os mercados têm várias opções para cumprir o novo regulamento. A mais expressiva é se transformar em instituição de pagamentos, o que implica altos custos e supervisão operacional e regulatória. A segunda opção é terceirizar parte da funcionalidade do mercado, como a área de pagamentos e de integração de clientes, para uma instituição de pagamentos licenciada.

No entanto, existem outras opções muito mais simples do que transformar o mercado em uma instituição de pagamentos. Com a revisão da abrangência e do modelo de negócios dos serviços que oferece, o mercado pode tentar ser agente comercial, com direito a isenção na PSD2, evitando grandes mudanças.

Converse com o Worldpay sobre as melhores soluções para o seu negócio.

Como a equipe de PSD2 do Worldpay pode ajudar

À primeira vista, pode parecer que a nova regulamentação da PSD2 traz uma série de grandes mudanças a enfrentar, mas aqui no Worldpay, também vemos os novos regulamentos da PSD2 como um ponto de partida para oportunidades, que esperamos implementar com você.

Quer saber mais sobre as mudanças da PSD2 para a sua empresa? Confira nosso informe técnico sobre a PSD2, que traz dicas e orientações sobre como reagir. Para garantir que você esteja totalmente por dentro, estamos sempre atualizando nossas informações enquanto a PSD2 avança.

Conheça o especialista

Charles é vice-presidente sênior de Estratégia de Produtos do Worldpay e responsável pela PSD2 e pelo Open Banking. Formando em negócios europeus, ele tem mais de 20 anos de experiência na área de pagamentos, móveis e Internet.

1monitor de pagamentos em e-commerce 2015 – G/K

Aviso legal: as informações deste artigo eram corretas no momento da publicação (abril de 2018)